Início do conteúdo
Notícias Projeto convoca artistas residentes no Chile

Funarte Notícias

Publicado em 22 de outubro de 2018

Projeto convoca artistas residentes no Chile

Contemplado no Iberescena – representado no Brasil pela Funarte – , o Sacar la Lengua forma elenco de residência para criação de espetáculo, com cachê de 300 mil pesos chilenos

Projeto convoca artistas residentes no Chile Flyer (editado)

As artistas Marcela Levi (Brasil) & Lucía Russo (Argentina) convocam bailarinos, atores, performers e/ou músicos, residentes no Chile e maiores de 18 anos, de qualquer nacionalidade, para participar, em novembro, de seu mais recente projeto de criação, contemplado no Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas Ibero-americanas (Iberescena) – cujo representante brasileiro é a Funarte.

As inscrições terminam dia 28 de outubro. Os dez artistas selecionados vão integrar a residência de criação da nova peça Sacar la Lengua 1º Ato: Harm-ony, juntamente com os performers brasileiros Ícaro Gaya, Taís Almeida, Tamires Costa e Victor Oliveira. As atividades serão realizadas na Nave – um centro de criação artística e residências, em Yungay, área central de Santiago, Chile. Está previsto um cachê de 300 mil pesos chilenos (líquidos) passagem de ida e volta para dois selecionados de fora da Região Metropolitana – incluindo translados ao aeroporto, na cidade de origem e na capital. Hospedagem e alimentação ficam por conta dos participantes. Eles devem estar disponíveis para o projeto no período de 5 a 25 de Novembro 2018, em horário integral. Performers e músicos devem ter experiência em trabalhos de corpo.

Serão selecionados até 50 participantes para a audição, que ocorrerá de 5 a 7 de novembro e, nos dias 24 e 25, no Seminario Danza, Política y Activismo 2018, o processo terminará, com duas apresentações do trabalho.

A residência tem o apoio da Nave – que pertence à Fundación Patrimonio Creativo (Chile) –; da Fundação Nacional de Artes – Funarte, por meio da Coordenação de Dança (Ceacen); e do Ministerio de las Culturas, las Artes y el Patrimonio (Chile) por intermédio da sua Área de Dança e de sua Unidade Internacional. A realização é da Improvável Produções.

Os interessados devem preencher o formulário de inscrições, no link abaixo.

Sinopse do projeto Sacar la Lengua 1º Ato: Harm-ony

A produção define o projeto da seguinte forma:

“Não há condições de trabalho e as perspectivas não são nada animadoras. A falta de condições não é somente financeira, mas, sobretudo, espiritual. Não há humor, desejo no ar. Ainda assim, como seguir? O que pode ser ainda possível desejar? Como não se vitimizar? Como não responder a essa lamentável situação de forma consequente? Quer dizer, como fugir do lugar de artista/cidadão aplastrado?

Dito de outra maneira, como ‘descaber’, desadequar-se a essa situação? Esse projeto surge para celebrar a inadequação do ‘louco’ – o refugiado da suposta normalidade – e a aparente tolice e torpeza dos bobos da corte. O bobo era quem contava ao rei o que ninguém queria que o rei ficasse sabendo; ele era o espelho de todo o grotesco dos hábitos da corte.

Somente os ‘anômalos’ podem nos apontar outro caminho que não a vitimização e depressão consequentes ao mundo brutal ao qual a suposta normalidade justifica.

É hora de ouvir o que a ‘normalidade’ rechaça, os que nos apontam uma perspectiva outra. Com esse trabalho, abrimos mão de qualquer compromisso com o senso comum e nos propomos a afundar na experiência do que é supostamente descabido, apostando que essa experiência nos informe, ou seja, deforme e transforme.”

Perfil dos participantes

Serão selecionados dez participantes residentes no Chile, ao menos de duas regiões distintas à Metropolitana. Marcela Levi e Lucía Russo informam que os participantes devem ser “gente que goste de jogar o corpo na batalha, que goze em trabalhar forte físicamente, que não se importe de viver, ou seja, se gastar!”, e acrescentam: “A maior parte dos dançarinos quer ser cavaleiro, isso é um problema para o corpo que nosso trabalho demanda. A gente não está cavalgando o próprio corpo. A gente é cavalo…/ Mais interessantes são os corpos (re)movidos por invisibilidades, a nossa dança convoca esses corpos aborrecidos de sua propria imagem e contorno… Há algo disso na ficcão científica, nos desenhos animados, em certos sonhos. (…)/ Para nós essa residência faz parte da procura de uma dança de corpos atrelados ao fora, corpos divertidos (vertido em dois). Aí é que nos toca uma Bjork cantando ‘violently happy’; o eu fraturado de um Rimbaud ou o Nijinsky quando escreve em seu diário: ‘Nós somos ritmos. Os sentidos se situam sempre sob a fronteira, face a face com a onda proliferante da diferença. Não há identidades, apenas ritmos”

Cronograma

Encerramento da convocatória: 28 de Outubro, a 0h.
Resultados – via e-mail: 30 de Outubro
Audição:
5, 6 e 7 de novembro, das 10h às 16h.
Ensaios: 8 a 25 de novembro.
Apresentações: 24 e 25 de novembro às 20h.

Inscrições: os interessados devem preencher a ficha de Inscrição, aqui.

Projeto contemplado pelo Fundo de Ajuda para as Artes Cênicas Ibero-americanas (Iberescena)
Representado no Brasil pela Fundação Nacional de Artes – Funarte

Apoio: Funarte, NAVE e Bisturi Material Hospitalar
Difusão Internacional: Something Great (Berlim)

Financiamento
Ministério das Culturas, as Artes e Patrimônio do Chile – Área Dança e Unidade Internacional
Fondart Nacional – Convocatória 2018

Residências artísticas – Apoio
Centro Coreográfico da Cidade de Rio de Janeiro / Secretaria Municipal de Cultura
Consulado da Argentina no Rio de Janeiro
Espaço Cultural Sítio Canto da Sabiá
NAVE (Chile)

Produção artística e realização: Improvável Produções

Mais informações
Página: http://nave.io/convocatorias/proyecto-sacar-la-lengua-1o-acto-harm-ony-2/
E-mail: [email protected]